Nuevos rumbos de la preservación digital: de las estrategias a los sistemas informatizados

Henrique Machado dos Santos, Daniel Flores

Resumen


Objetivo. Este estudio realiza una breve reflexión sobre la preservación de documentos archivísticos digitales, destacando la relación entre las políticas institucionales, las estrategias de preservación digital, y los sistemas informatizados de gestión y preservación.
Método. Consiste en el levantamiento bibliográfico de materiales previamente publicados de las áreas de Archivología y Ciencia de la información, resultando en un artículo de revisión asistemática. Las fuentes consultadas consisten en libros, tesis, textos en webs de la internet y artículos científicos de periódicos indexados en el Google Scholar, con un recorte temporal referente a los últimos veinte años.
Resultados. La literatura consultada conduce a la necesidad de definir, previamente, las políticas de preservación digital, y después de, implementar los sistemas informatizados para la gestión y preservación, manteniendo altos niveles de interoperabilidad. Además de esto, se destaca la interrogación de mantener una cadena de custódia ininterrupta que contemple las tres edades del ciclo de vida de los documentos.
Conclusiones. Este estudio sintetiza los aspectos de un sistema de preservación digital conducido en dos etapas distintas pero interoperables. De esta forma, refuerza las discusiones sobre la cadena de custodia documental y la interoperabilidad entre las normas, los sistemas informatizados y los demás softwares utilizados en el acervo.


Palabras clave


Documentos archivísticos digitales; Interoperabilidad; Políticas institucionales; Preservación digital; RDC-Arq; SIGAD; Sistemas informatizados

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


AGANETTE, Elisangela; TEIXEIRA, Lívia; ALMEIDA, Maurício. A prática arquivística e a gestão do conteúdo organizacional: relato de experiência em empresa do setor energético. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 8, n. 1, p. 85-105, jan./juh. 2015. Disponível em: . Acesso em 25 set. 2016.

BODÊ, Ernesto Carlos. Preservação de acervos documentais eletrônicos. Revista Brasileira de Arqueometria, Restauração e Conservação. Olinda, v.1, n.2, 2007, p. 32-35. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2014.

BOERES, Sonia Araújo de Assis; CUNHA, Murilo Bastos da. Competências básicas para os gestores de preservação digital. Ciência da Informação, Brasília, v. 41 n. 1, p.103-113, jan./abr., 2012. Disponível em: . Acesso em: 01 abr. 2015.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. Câmara Técnica de documentos eletrônicos. Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2004. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2014.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. Câmara Técnica de documentos eletrônicos. Diretrizes para a presunção de autenticidade de documentos arquivísticos digitais. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2014.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. Câmara Técnica de documentos eletrônicos. Diretrizes para a implementação de repositórios digitais confiáveis de documentos arquivísticos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2014. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2015.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. Câmara Técnica de documentos eletrônicos. Diretrizes para a implementação de repositórios arquivísticos digitais confiáveis – RDC-Arq. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2016.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. Câmara Técnica de documentos eletrônicos. e-ARQ Brasil: Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de Documentos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2011. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2014.

CASANOVAS, Inés. Gestión de documentos electrónicos. Buenos Aires: Alfagrama, 2008.

CONSULTATIVE COMMITTEE FOR SPACE DATA SYSTEM (CCSDS). Reference Model for an Open Archival Information System (OAIS). Magenta Book. Washington, Jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 13 mai. 2014.

CORRÊA, Amarílis Montagnolli Gomes. Preservação digital: autenticidade e integridade de documentos em bibliotecas digitais de teses e dissertações. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) 96 p. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: . Acesso em: 03 jul. 2014.

DE SORDI, José Osvaldo. Administração da informação: fundamentos e práticas para uma nova gestão do conhecimento. São Paulo: Saraiva, 2008.

FERREIRA, Miguel. Introdução à preservação digital: conceitos, estratégias e atuais consensos, Portugal: Escola de Engenharia da Universidade do Minho, 2006. Disponível em: . Acesso em: 02 ago. 2014.

FERREIRA, Miguel; BAPTISTA, Ana Alice; RAMALHO, José Carlos. A Foundation for Automatic Digital Preservation. Ariadne: Web Magazine for InformationProfessionals, 2006. Disponível em: . Acesso em: 10 Jan. 2015.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. Ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GRÁCIO, José Carlos Abbud; FADEL, Bárbara. Estratégias de preservação digital.In: VALENTIM, Marta (org.) Gestão, mediação e uso da informação. São Paulo: UNESP: Cultura Acadêmica, 2010. Disponível em: . Acesso em: 01 dez. 2014.

GRANGER, Stewart. Emulation as a Digital Preservation Strategy.D-Lib Magazine, v. 6, n. 10, 2000.Disponível em: . Acessoem: 24 jun. 2015.

HEDSTROM, Margareth. Digital preservation: a time bomb for digital libraries. Computer and the humanities, Netherlands, n. 31, p. 189-202, 1998. Disponível em: . Acessoem: 01 out. 2014.

IGLÉSIA FRANCH, David. La fotografia digital en los archivos: qué es y como se trata. Ediciones TREA, 2008, España.

INNARELLI, Humberto Celeste. Preservação de documentos digitais: confiabilidade de mídias CD-ROM e CD-R. 174p. 2006. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Engenharia Mecânica, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2014.

INTERPARES 2 PROJECT. Diretrizes do Preservador. A preservação de documentos arquivísticos digitais: diretrizes para organizações. TEAM Brasil. Tradução: Arquivo Nacional e Câmara dos Deputados. 2002–2007. Disponível em: . Acesso em: 09 ago. 2014.

LOPES, Vitor. Preservação Digital. Portugal: Universidade do Minho, Guimarães, 2008. Disponível em: . Acesso em: 28 ago. 2012.

LUNA, Sergio Vasconcelos de. Planejamento de pesquisa: uma introdução. São Paulo: EDUC, 1997.

MARCONDES, Carlos Henrique. Linguagem e documento: fundamentos evolutivos e culturais da Ciência da Informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 2, p 2-21, maio./ago. 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2015.

MÁRDERO ARELLANO, Miguel Ángel. Preservação de documentos digitais, Ciência da Informação, Brasília, v. 33, n. 2, p. 15-27, maio/ago. 2004. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2014.

MÁRDERO ARELLANO, Miguel Ángel. Critérios para a preservação digital da informação científica. 354 p. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Universidade Federal de Brasília, Departamento de Ciência da Informação, 2008. Disponível em: . Acesso em: 15 Jun. 2014.

PAES, Marilena Leite. Arquivo: teoria e prática. 3. Ed. Rev. Ampl. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

ROCHA, Claudia Lacombe; SILVA, Margareth da. Padrões para Garantir a Preservação e o Acesso aos Documentos Digitais. Acervo, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1-2, p. 113-124, jan/dez 2007. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2014.

RONDINELLI, Rosely Curi. Gerenciamento arquivístico de documentos eletrônicos: uma abordagem teórica da diplomática arquivística contemporânea. 4. Ed. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

RONDINELLI, Rosely Curi. O documento arquivístico ante a realidade digital: uma revisão conceitual necessária. Rio de Janeiro: FGV, 2013.

ROTHENBERG, Jeff. Avoiding technological quicksand: finding a viable technical foundation for digital preservation. Commission on Preservation and Access and Council on Library and Information Resources: a report to the Council on Library and Information Resources. EUA: Washington, DC, 1999. Disponível em: . Acesso em: 24 set. 2014.

SANTOS, Vanderlei Batista dos. Gestão de documentos eletrônicos: uma visão arquivística. 2. Ed. Rev. Aum. Brasília: ABARQ, 2005.

SARAMAGO, Maria de Lurdes. Preservação digital a longo prazo: boas práticas e estratégias. Cadernos BAD, Lisboa, 2002, n 2, p. 54-68. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2015.

SAYÃO, Luis Fernando. Uma outra face dos metadados: informações para a gestão da preservação digital. Encontros Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v. 15, n. 30, p.1-31, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2015.

SCHÄFER, Murilo Billig; LIMA, Eliseu dos Santos. A classificação e a avaliação de documentos: análise de sua aplicação em um sistema de gestão de documentos arquivísticos digitais. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 17, n. 3, p. 137-154, jul./set. 2012. Disponível em: . Acesso em 25 set. 2016.

SILVA, Edna Lúcia da; MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. Ed. rev. atual. Florianópolis: UFSC, 2005. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2014.

SILVA, Suéllem Chrystina Leal da; BEDIN, Sonali PaulaMolin. Sistemas de gestão documental em Florianópolis: análise de funcionalidades baseada nos requisitos do E-ARQ Brasil. Ágora, Florianópolis, v. 24, n. 48, p. 298-331, mar. 2014. Disponível em: . Acessoem: 25 set. 2016.

THIBODEAU, Kenneth. Overview of Technological Approaches to Digital Preservation and Challenges in Coming Years: The State of Digital Preservation: An International Perspective. Anais eletrônicos... Washington: CLIR and Library ofCongress, 2002. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2014.

THOMAZ, Kátia de Pádua. A preservação de documentos eletrônicos de caráter arquivístico: novos desafios, velhos problemas. 389 p. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Escola de Ciência da Informação. Universidade Federal de Minas Gerais, 2004. Disponível em: . Acesso em: 28 jul. 2014.

THOMAZ, Kátia de Pádua. Documentos eletrônicos de caráter arquivístico: fatores condicionantes da preservação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.10 n.1, p. 34-53, jan./jun. 2005. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2014.




DOI: https://doi.org/10.5195/BIBLIOS.2017.326

Enlaces refback





Copyright (c) 2018 Henrique Machado dos Santos, Daniel Flores

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.