Análisis de las políticas institucionales de catalogación en bibliotecas de enseñanza superior de Florianópolis (Santa Catarina, Brasil)

Priscilla Lüdtke Espíndola, Ana Maria Pereira

Resumen


Objetivo. La presente investigación tiene como objetivo general verificar si las bibliotecas de enseñanza superior (BES), situadas en el municipio de Florianópolis (Santa Catarina, Brasil), poseen políticas institucionales formalizadas para guiar sus procesos de catalogación.
Método. La metodología empleada fue de caracter exploratorio, de tipo documental, con abordaje cualicuantitativa. Para la recolección de datos, fue realizado el levantamiento de información en webs institucionales y la investigación en las BES, fue por medio de teléfono y/o email. El análisis de los datos se concreto por medio del análisis documental, con un guión previamente definido.
Resultados. Como resultado, se constató que ninguna de las BES estudiadas presenta políticas institucionales de catalogación, toda vez que los documentos disponibilizados no poseen los requisitos mínimos necesarios para ser caracterizados como tal; sin embargo, presentan algunos itens que deben constar en las políticas institucionales de catalogación, tales como: el indicativo de la fecha de elaboración; la directriz para el control de autoridades; y indicación de reglas y/o de instrumentos auxiliares a adoptar.


Palabras clave


Bibliotecas de enseñanza superior; Brasil; Directrices administrativas para catalogación; Política de catalogación; Políticas aplicadas a las bibliotecas; Santa Catarina

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


ALMEIDA, M. C. B. de. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. 2. ed. rev. e ampl. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2005.

ALVES, M. Como escrever teses e dissertações: um roteiro passo a passo. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

BIO, S. R. Sistemas de informação: um enfoque gerencial. São Paulo: Atlas, 1985.

BRANCO, Z. de S. et al. Controle de qualidade em catalogação cooperativa. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 18, 2014. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 2014. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2017.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Índice Geral de Cursos (IGC). Brasília: INEP, 2015a. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. e-MEC. Instituições de Educação Superior e Cursos Cadastrados. [Brasília]: MEC, 2015b. Disponível em: . Acesso em: 28 fev. 2017.

CARNEIRO, M. V. Diretrizes para uma política de indexação. R. Esc. Bibliotec. UFMG, Belo Horizonte, v. 14, n. 2, p. 221-241, set. 1985. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

CUNHA, M. B. da; CAVALCANTI, C. R. de O. Dicionário de biblioteconomia e arquivologia. Brasília: Brinquet de Lemos: 2008.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. Tradução Joice Elias Costa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009

FUJITA, M. N. S. L.; RUBI, M. P.; BOCCATO, V. R. C. O contexto sociocognitivo do catalogador em bibliotecas universitárias [...]. DataGramaZero, v. 10, n. 2, 2009. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

KOONTZ, H.; O'DONNELL, C.; WEIHRICH, H. Administração: organização, planejamento e controle. 14. ed. São Paulo: Pioneira, 1987. v. 2. (Biblioteca Pioneira de administração e negócios).

MACIEL, A. C.; MENDONÇA, M. A. R. Bibliotecas como organizações. Rio de Janeiro: Interciência; Niterói: Intertexto, 2006. 94p.

MACHADO, D. R. et al. A cada autor, seu nome. A cada nome, seu documento [...]. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DE CATALOGADORES, 9, 2013. Anais... Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 2013. Disponível em: . Acesso em: 24 jul. 2016.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa [...]. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

MEY, E. S. A.; SILVEIRA, N. C. Catalogação no plural. Brasília: Briquet de Lemos, 2009.

OLIVEIRA, C. B. de; CIANCONI, R. de B. Cooperação, compartilhamento e colaboração: caso da rede de bibliotecas e centros de informação em arte no Estado do Rio de Janeiro (REDARTE/RJ). BJIS, Marília (SP), v. 7, n. especial, p. 224-246, 1º sem. 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 fev. 2017.

OLIVEIRA, D. de P. R. de. Sistemas, organização e métodos: uma abordagem gerencial. 18. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

POPPER, R. A elaboração de manuais na empresa. 2. ed. São Paulo: Pioneira, 1981.

READ, J. M. Cataloguing without tears [...]. Oxford, UK: Chandos Publishing, 2003.

ROCHA, E. da C.; GOMES, S. H. de. Gestão da qualidade em unidades de informação. Ci. Inf., Brasília, v. 22, n. 2, p. 142-152, maio/ago. 1993. Disponível em: < http://revista.ibict.br/ciinf/article/ download/501/501 >. Acesso em: 25 fev. 2017.

RUBI, M. P. A política de indexação na perspectiva do conhecimento organizacional. 2004. 135 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília/SP. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

SANTOS, P. L. V. A. da C.; CORRÊA, R. M. R. Catalogação: trajetória para um código internacional. Niterói: Intertexto, 2009.

SANTOS, P. L. V. A. da C.; PEREIRA, A. M. Catalogação: breve história e contemporaneidade. Niterói: Intertexto, 2014.

SILVA, A. J. Política de catalogação para as Bibliotecas da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas. Lisboa: Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas, 2009. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

SOUSA, B. P. de. Políticas para representação descritiva: ponderações para discussão. RBBD, São Paulo, v. 11, n. especial, p. 238-254, 2015. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

SPUDEIT, D.; FÜHR, F. Planejamento em unidades de informação: qualidade em operações de serviços na Biblioteca do SENAC Florianópolis. Bibl. Univ. Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-49, jan./jun. 2011. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

VERGUEIRO, W. Desenvolvimento de coleções. São Paulo: Polis, 1989.

VOSGRAU, S. R. C. et al. Manual de catalogação do SBU/UNICAMP [...]. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 16, 2010. Anais... Rio de Janeiro: SIBI/UFRJ, 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.




DOI: https://doi.org/10.5195/biblios.2017.462

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2018 Priscilla Lüdtke Espíndola, Ana Maria Pereira

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.