Políticas de información ergonómicas para los trabajadores de archivos y bibliotecas

Joana Coeli Ribeiro Garcia, Marilia Vital Ribeiro

Resumen


Objetivo. El estudio tiene como objetivo principal verificar la implantación de políticas de información ergonómicas en los archivos y bibliotecas de las instituciones públicas de enseñanza superior del municipio de João Pessoa.

Método. Para llevar a cabo esta investigación, se realizó la observación directa de las condiciones de trabajo en los archivos y bibliotecas de las Instituciones de Educación Superior (IES) públicas del municipio de João Pessoa, la lectura del Plan de Desarrollo Institucional (PDI) vigente en cada una de las IES y entrevistas a los trabajadores de estos sectores a partir de un guión apoyado en las categorías establecidas por la Norma Reguladora 17, con el fin de conocer cuáles son sus percepciones sobre la adopción o ausencia de políticas ergonómicas en estos sectores en las instituciones analizadas.

Resultados. Los resultados se presentan en dos etapas. En primer lugar, las obtenidas a través de la lectura y el análisis de los Planes de Desarrollo Institucional de las instituciones estudiadas, para identificar las metas y acciones dirigidas a la ergonomía. A continuación, mediante el método de codificación y uso de palabras clave, las entrevistas realizadas a los servidores que se encuentran en las salas de archivo y biblioteca de las instituciones, con el fin de conocer sus percepciones sobre la actuación de la institución en relación con el (des)cumplimiento de las normas de ergonomía en sus entornos de trabajo e identificar las políticas de información ergonómica adotadas en sus archivos y bibliotecas.

Conclusiones. Los resultados apuntan a la insuficiencia de políticas de información ergonómica en las instituciones, y esta situación se refleja en la insatisfacción de algunos servidores en cuanto a sus condiciones de trabajo, evidenciando la necesidad de que las instituciones refuercen sus políticas en materia de ergonomía, adecuando sus ambientes de trabajo a las características de los trabajadores e instituyendo programas y acciones dirigidas a la ergonomía, la salud y la seguridad del trabajo.


Palabras clave


Ergonomía en los archivos; Ergonomía en las bibliotecas; Ergonomía y ciencia de la información; Política de información ergonómica; Precariedad laboral

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


ABRAHÃO, J.; SZNELWAR, L.; SILVINO; A.; SARMET, M.; PINHO, D. Introdução à ergonomia: da teoria à prática. 3. reimpr. São Paulo: Blucher, 2016. 240 p.

ARAÚJO, C. A. Á. Um mapa da ciência da informação: história, subáreas e paradigmas. ConCI: Conv. Ciênc. Inform., São Cristóvão/SE, v. 1, n. 1, p. 47-72, jan./abr. 2018.

BEZERRA, E. P.; SILVA, Z. C. G. da. Regime de informação: conceitos e aplicações no âmbito de laboratórios de pesquisa científica. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 16., 2015, João Pessoa. Anais [...]. João Pessoa: ANCIB, 2015. ISSN 2177-3688.

BEZERRA, E. P.; SILVA, Z. C. G. DA; GUIMARÃES, I. J. B.; SOUZA, E. D. de. Regime de informação: abordagens conceituais e aplicações práticas. Em Questão, v. 22, p. 60-86, 2016.

BRAMAN, S. Change of State: Information, Policy and Power. Cambridge: Mit Press, 2009.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2016?]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ Constituiçao.htm. Acesso em: 1 jan. 2020.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 17 – Ergonomia. Portaria MTPS n.º 3.751, de 23 de novembro de 1990. Disponível em: http://portal.mte.gov.br/data/files/FF8080812BE914E6012BEFBAD7064803/nr_17.pdf. Acesso em: 20 jun. 2019.

CARVALHO, R. J. M. de; SALDANHA, M. C. W.; VIDAL, M. C. R. (org.). Azimutes do trabalho: olhares da ergonomia para diversas situações. Porto Alegre: Revolução e-Book, 2017.

CASSARES, N. C.; MOI, C. Como fazer conservação preventiva em arquivos e bibliotecas. São Paulo: Arquivo do Estado e Imprensa Oficial, 2000.

DUTRA, D. M. R.; CORREA, R. A.; RUAS, W. J. Política de informação nas organizações. Pós em revista, Belo Horizonte, v. 1, n. 7, p. 84-91, 2013. Disponível em: http://blog.newtonpaiva.br/pos/wp-content/uploads/2013/05/Pos-em-Revista_E7-AD13.pdf. Acesso em: 01 set. 2019.

FARIA, M. G. G.; VARELA, A. V.; FREIRE, I. M. Competência em informação para comunidades: empoderamento e protagonismo social. Perspectiva. ciênc. inf., Belo Horizonte, v. 24, n. 1, p. 4-24, mar./2019. http://dx.doi.org/10.1590/1981-5344/2614. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-99362019000100004&lng=en&nrm=iso. Acesso em 20 jan. 2020.

FINAMOR, M. S.; LIMA, C. R. M. de. Bibliotecários em hospitais: práticas informacionais. P2P e inovação, [S.l.], v. 4, n. 1, p. 109-129, out. 2017. doi: https://doi.org/10.21721/p2p.2017v4n1.p109-129. Disponível em: http://revista.ibict.br/p2p/article/view/3990/3320. Acesso em: 08 ago. 2019.

FREIRE, G. H. de A. Sobre a ética da informação. In: Simpósio Brasileiro de Ética da Informação, 1., 2010, João Pessoa. Anais [...]. João Pessoa: 101 Ideia, 2010. p. 5-10. Disponível em: http://ru.ffyl.unam.mx/bitstream/handle/10391/1328/teaching%20information%20ethics.pdf;jsessionid=F7A87613C27FE625A4C8DFED24777350?sequence=1. Acesso em: 06 ago. 2019.

FROHMANN, B. O caráter social, material e público da informação. In: FUJITA, M. S. L.; MARTELETO, R. M.; LARA, M. L. G. de (org.). A dimensão epistemológica da Ciência da Informação e suas interfaces técnicas, políticas e institucionais nos processos de produção, acesso e disseminação da informação. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Fundepe, 2008, p.13-36.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Novos cenários políticos para a informação. Ci. Inf., Brasília, v. 31, n. 1, p. 27-40, jan./abr. 2002.

GUÉRIN, F.; LAVILLE, A; DANIELLOU, F.; DURAFFOURG, J.; KERGUELEN, A. Compreender o trabalho para transformá-lo: a prática da ergonomia/tradução Giliane M. J. Ingratta, Marcos Maffei. São Paulo: Edgard Blücher: Fundação Vanzolini, 2004.

IIDA, I. Ergonomia: projeto e produção. 2. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2005. 614 p.

IFPB. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba. Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI 2015-2019. Artigo 16 do Decreto nº 5.773 de 09 de maio de 2006. Disponível em: http://www.ifpb.edu.br/joaopessoa/institucional/planejamento-institucional/documentos-insitucionais/plano-de-desenvolvimento-institucional-2015_2019.pdf/view. Acesso em: 27 jan. 2020.

LAVILLE, A. Ergonomia. São Paulo: EPU, 1977.

LIMA, J. B. de; CRUZ, G. A. da. Trabalho Sentado: Riscos Ergonômicos para Profissionais de Bibliotecas, Arquivos e Museus. Revista Brasileira de Arqueometria, Restauração e Conservação - ARC, Olinda, v. 3, n. 1, p.150-157, set. 2011.

MAGNANI, M. C. B.; KERR PINHEIRO, M. M. Regime e Informação: a aproximação de dois conceitos e suas aplicações na Ciência da Informação. Liinc em Revista, v.7, n. set. 2011, Rio de Janeiro, p. 593 - 610.

MORAES, A.; MONT’ALVAO; C. Ergonomia: Conceitos e Aplicações. 4. ed. Rio de Janeiro: 2AB, 2009.

MORAES; I. H. S.; GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Informação e informática em saúde: caleidoscópio contemporâneo da saúde. Ciênc. saúde coletiva, v.12, n.3, p. 553-565, 2007. ISSN 1413-8123.

SECCHI, L. Políticas Públicas: conceitos, esquemas de análise e casos práticos. São Paulo: Cengage, 2013.

SILVA, A. A. Abordagem ergonômica do ambiente de trabalho na percepção dos trabalhadores: estudo de caso em biblioteca universitária. Orientadora: Elaine R. de Oliveira Lucas. 2007. 79 f. Trabalho de conclusão de curso (graduação) – Curso de graduação em Biblioteconomia – Gestão da Informação, Universidade do Estado de Santa Catarina. Florianópolis, 2007.

SILVA, E. M. O Pacto pela Vida no estado de Pernambuco: informação, política e poder. Orientadora: Joana Coeli Ribeiro Garcia. 2016. 230 f. Tese (doutorado). Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016.

SILVA, M. B. da; SILVA, J. L. C.; FREIRE, G. H. de A. Análise sobre políticas de informação: perspectivas do regime de informação no âmbito da inclusão digital ante os livros Verde e Branco. Ci. Inf., Brasília, DF, v. 47 n. 2, p.155-168, maio/ago. 2018.

SOUSA, M. G. S.; GARCIA, J. C. R. ; TAVARES, J. C. F. Conforto lumínico na Biblioteca Central da Universidade Federal da Paraíba. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 74-85, 2000.

SOUZA, Y. H. de S.; SECCHI, L. Extinção de políticas públicas: síntese teórica sobre a fase esquecida do policy cicle. Cadernos de Gestão Pública e Cidadania. São Paulo, v. 20, n. 66, Jan/Jun, 2015.

UEPB. Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI 2014-2022. RESOLUÇÃO/UEPB/CONSUNI/0180/2016, de 27 de setembro de 2016. Disponível em: http://proreitorias.uepb.edu.br/proplan/download/Documentos/PDI-UEPB-2014-2022.pdf. Acesso em: 27 jan. 2020.

UFPB. Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI 2019-2023. Artigo 21 do Decreto Nº 9.235, de 15 de dezembro de 2017. Disponível em: http://www.proplan.ufpb.br/proplan/contents/menu/ploplan/pdi. Acesso em: 27 jan. 2020.

VERDUSSEN, R. Ergonomia a racionalização humanizada do trabalho. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1978. 161 p.

VIDAL, M. C. Trabalho Decente e Desenvolvimento Organizacional: atualidade da convergência destas demandas. In: CARVALHO, R. J. M. de; SALDANHA, M. C. W.; VIDAL, M. C. R. Azimutes do trabalho: olhares da ergonomia para diversas situações. Porto Alegre: Revolução e-Book, 2017. 157p.

WACHOWICZ, M. C. Ergonomia. Curitiba, PR: Instituto Federal do Paraná, 2013. 176 p. Disponível em: http://ead.ifap.edu.br/netsys/public/livros/LIVROS%20SEGURAN%C3%87A%20DO%20TRABALHO/M%C3%B3dulo%20III/18%20Ergonomia/Livro_Ergonomia.pdf. Acesso em: 15 mai. 2019.

WILHELMS, T. M. S. Ergonomia em Bibliotecas. In: SANTOS, J. P. Gestão Ambiental em Bibliotecas: aspectos interdisciplinares sobre ergonomia, segurança, condicionantes ambientais e estética nos espaços de informação. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2012, p. 37-52.

YIN, R. K. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Tradução de Daniela Bueno. Revisão técnica de Dirceu da Silva. Porto Alegre, RS: Penso, 2016.




DOI: https://doi.org/10.5195/biblios.2020.908

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2020 Joana Coeli Ribeiro Garcia, Marilia Vital Ribeiro

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.